quarta-feira, 15 de junho de 2011

Software Livre e SIGs

Os sistemas de informações Geográficas (SIG’s) tornam-se cada vez mais imprescindíveis para estudos de caráter ambiental assim como para diversas áreas do conhecimento. Pode ser utilizado como uma componente espacial, desde a cartografia até projetos que envolvem o marketing e a publicidade.
De acordo com Silva (2003) “o sistema de informações geo-referenciadas ou sistema de informações geográficas (SIGs) são usualmente aceitos como sendo uma tecnologia que possui o ferramental necessário para realizar análises com dados espaciais”.
Para as empresas especializadas no desenvolvimento de softwares, que oferecem múltiplos recursos tecnológicos para a manipulação dos SIGs, a comercialização envolve altos valores, dificultando muitas vezes o acesso de estudantes e pesquisadores a estes programas.
O uso de tecnologias livres e de códigos abertos contribui bastante para a universalização e democratização do acesso as tecnologias e para o desenvolvimento do Geoprocessamento e, consequentemente para a manipulação dos SIGs.
Neste contexto, são bem vindas iniciativas como a da revista FOSSGIS Brasil, que disponibiliza como conteúdo informações sobre o acesso a tecnologias livres e gratuitas. Lançada em março deste ano a revista “nasceu” para atender a necessidade de um periódico de alta qualidade, baseado nos princípios do software livre.
A revista é distribuída gratuitamente, sem necessidade de se realizar quaisquer cadastros, pagamento de taxas ou algo do gênero. Para obter o exemplar da revista é necessário apenas realizar o download na seção correspondente no site da revista.
Como destaca um dos artigos introdutórios da revista “na atualidade, o software de código aberto é visto como uma inovação e definido como uma fonte de liberdade, pois, possibilita ver e modificar o código, permitindo a comunidade que trabalhe em conjunto para manter o software estável e atualizado, com o objetivo de ir ao encontro dos objetivos” dos trabalhos ou pesquisas específicos.

A grande contribuição da revista é de fomentar o mercado das geotecnologias livres, e mostrar as alternativas existentes como opção às soluções comerciais, como o software  gvSIG, que vem sendo apontado como uma alternativa ao programa proprietário para SIG da ESRI, empresa que desenvolveu o ArcGIS.
O gvSIG foi desenvolvido em 2003 e sua primeira versão é de 2004, se constituindo a partir desta data em uma alternativa eficiente e livre. Atualmente este software possui várias versões: gvSIG Desktop, gvSIG Mobile e gvSIG Mini. O gvSIG possui licença pública, permitindo que se execute, altere, edite e seja redistribuído livremente, tendo total acesso ao seu código fonte.
           Outra característica do gvSIG são os formatos de dados espaciais que são disponibilizadas nas extensões mais comumente usadas: vetoriais - Shapefile, DWG, DXF E DGN e matriciais e acesso e manipulação de padrões OGC tais como KML, GML WMS, WFS e WCS.
           As alternativas proporcionadas por estes softwares atualmente, através das suas características e do suporte a execução dos SIGs, levam-nos a um novo patamar de acesso livre as novas tecnologias de processamento de dados e de informações geográficas.
         Os softwares livres estão se popularizando gradativamente beneficiando inúmeros profissionais, estudantes e pesquisadores, permitindo um acesso democrático e uma opção ao fechado mercado comercial.

Link da revista: http://fossgisbrasil.com.br/

REFERÊNCIAS:

SILVA, A. de B. Sistemas de Informações Geo-referenciadas: conceitos e fundamentos. Campinas: Ed. da UNICAMP, 1999.
MEDEIROS, A. M. L. Um Raio-X do Projeto gvSIG. Revista FOSSGIS Brasil, edição nº 1. 39-42. 2011.

2 comentários:

  1. legal boa materia mostra como unir a tecnologia da informatica com outras areas do conhecimento

    ResponderExcluir